A história de Belo Horizonte MG

lapinha-da-serra-minas-gerais
Conheça Lapinha da Serra em Minas Gerais
2 de fevereiro de 2019
Casa do Teuler atrai celebridades para o turismo na Lapinha em Minas Gerais
10 de maio de 2019

A história de Belo Horizonte MG

Conheça a história de Belo Horizonte e descubra este lindo destino mineiro

A história de Belo Horizonte começou com o bandeirante João Leite da Silva Ortiz, que atingiu a Serra de Congonhas na intenção de encontrar ouro. Não encontrando ouro, em 1701, estabeleceu-se no lugar que ficou chamado por Arraial do Curral del Rei. Curral del Rei, depois Cidade de Minas (1897), até tornar-se Belo Horizonte (1901), seria a capital mineira marcada pela ideia de modernidade e racionalidade que chegava com a República. E, em mais de um século de história, a cidade é hoje uma das principais cidades do país.

A cidade de Belo Horizonte foi escolhida em 1893, no século XIX, para ser a capital do Estado de Minas Gerais, depois da constatação de que Ouro Preto (antiga capital) não possuía estrutura para expansão urbana. Por essas razões, Belo Horizonte foi totalmente planejada.

Em 1894, foi iniciada a construção de Belo Horizonte, com ênfase moderna nos seus aspectos construtivos. O planejamento urbano ficou a cargo do chefe da Comissão de Construção da Nova Capital Aarão Reis. Foram privilegiados os aspectos construtivos na zona urbana da cidade através do planejamento de espaços, ruas e avenidas que demonstrassem caráter elitista, e que permitissem comportar o crescimento que era esperado para a nova capital de Minas Gerais.

No início, os primeiros anos como capital foram relativamente tranquilos. Porém, o tempo passou, as esferas administrativas se consolidaram e a cidade passou a enfrentar problemas, comuns de qualquer cidade, principalmente das capitais. Problemas ocasionados principalmente pela ausência de estruturas, sejam de lazer, ou amplas, como saúde, educação, transporte público ou pela incapacidade das estruturas existentes atenderem a toda população. Esses efeitos ocorreram principalmente nas décadas de 30 e 40 do século XX.

A década de 40 do século XX foi marcada pelo avanço da industrialização. Nessa época foi inaugurado o Complexo Arquitetônico da Pampulha (composto pela Igreja de São Francisco de Assis, o Iate Tênis Clube, a Casa do Baile e o Cassino, hoje Museu de Arte da Pampulha, circundando a Lagoa da Pampulha), encomendado pelo prefeito em exercício Juscelino Kubitschek, com projeto assinado por Oscar Niemeyer. Em 1950, a população da capital de Minas dobra, passando para 700 mil habitantes, ocasionado pelo êxodo rural no Estado de Minas.

Nos anos 60, a capital passou por um processo acelerado de crescimento urbano que avançou sobre suas ruas, quando foram demolidas casas e áreas verdes e ergueram-se altos prédios, em um processo de descaracterização da “Cidade-Jardim “.

Os anos 70 foram marcados pela verticalização da cidade, que comprometeu boa parte das suas características originais e do seu patrimônio arquitetônico. Nessa época, contava com algo em torno de um milhão de habitantes.

A partir dos anos 80, a desaceleração econômica prevaleceu e os movimentos sociais urbanos organizavam-se para reivindicar direitos urbanos básicos, como transporte público, atendimento médico e acesso à educação. A partir do início da década de 90, Belo Horizonte é marcada por programas e projetos de melhorias urbanas e sociais, com a efetiva participação popular, fazendo Belo Horizonte chegar ao século XXI com quase 2,4 milhões de habitantes distribuídos em seus 331 km².

Fotos históricas de Belo Horizonte